REATOR ETERNO

Astley D M Cooper  "The White Captiva", reprodução que se encontra na casa da 14 de abril desde início do século XX

...Nando diz que quando seus avós chegaram aqui nessa casa havia dois quadros iguais e um espelho, foram os objetos achados que sustentam as lembranças desse lugar tal qual a imagem da árvore de Taperebá no fundo do quintal (da FEIJ) que existe até hoje pra provar a história desse local. Pelo o que ele lembra, esses objetos devem ter sido um esquecimento dos que passaram aqui bem antes da família Lima de Queiroz registrar um percurso na história da Travessa 14 de Abril que dividi umas das várias ruas existentes na cidade de Belém.

 

Dos objetos Nando se lembra de muitas histórias, eles ficavam na sala pregados na parede assistindo o tempo se diluindo e as mudanças acontecendo. Foi com esse passar do tempo que ele cresceu observando a cidade mudar junto com as histórias dos seus pais e da casa que se modificava com as vidas que transitavam os quintais, as ruas e as casas que desenhavam uma nova Belém ao longo de cem anos da família Queiroz.

 

A cidade de Belém é urbana e periférica ao mesmo tempo, nela cruzamos entre os bairros de Fátima e São Braz numa mudança visual que causa uma ruptura na paisagem da cidade no atravessar da rua, no permanecer parado no ponto de ônibus, no olhar da janela do alto, nas nuvens do céu que passam trazendo as sombras sobre as casas de um local no centro da metrópole paraense.

(Bernard Freire)

 

© 2016 by Estúdio REATOR

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now